Prefeitura Municipal

de Jequitibá-MG






Gastronomia

Receitas Típicas de Jequitibá



BOLO DE FUBÁ



INGREDIENTES:



03 ovos

01 copo de óleo

02 copos de leite

01 copo açúcar

02 copos de fubá

01 pitada de sal

Erva-doce a gosto

01 pedaço de queijo (100 g) de minas

01 colher (sopa) cheia de pó Royal



Obs.: medida copo americano



MODO DE FAZER:



Bata no liquidificador os ovos, óleo, leite, açúcar, fubá e o sal por uns 8 minutos. Coloque o queijo e continue batendo, por último coloque a erva-doce e o pó Royal. Untar a fôrma com manteiga e farinhar (farinha de trigo). Coloque em forno médio para cozinhar e depois aumente para assar (cozer).



Cortesia: Hotel Serra Verde – Jequitibá MG Kênia





RECEITAS JUNINAS DE JEQUITIBÀ



Pé de Moleque com ervas

Ingredientes:



• 1 rapadura seca

• Meio litro de leite

• 1 colher (chá) de cravo

• 1 colher (chá) de erva-doce

• 500 g de amendoim

torrado sem cascas

• 1 colher (sopa) de manteiga



Raspar a rapadura. Levá-la ao fogo, com o leite. Mexer até engrossar. Acrescentar o amendoim torrado, a manteiga, a erva-doce e o cravo (ao pôr na panela, esfregar as ervas com as mãos, para acentuar o aroma). Retirar do fogo. Untar um tabuleiro com manteiga e despejar. Antes de esfriar, riscar o doce com a ponta da faca, enquanto ele ainda estiver mole. Depois, é só cortar nas linhas.

Onde Comer - Restaurante Lê e Dani - (31)3717-6220



Mingau de Milho Verde



Ingredientes:

• 6 espigas de milho

• 1 litro de leite

• 1 pitada de sal

• 1 pitada de bicarbonato

• 1 xícara (chá) de

açúcar cristal

• Canela em pó a gosto



Lavar as espigas. Cortar o milho das espigas com uma faca, até aparecer o sabugo. Bater no liquidificador o milho, com o leite e a pitada de bicarbonato, e levar ao fogo. Mexer com colher de pau e ir acrescentando mais leite, para cozinhar bem. Só parar de mexer quando atingir a consistência de mingau grosso. Adoçar e pôr uma pitada de sal. Retirar do fogo, despejar em tigelas pequenas e polvilhar com canela. Servir quente ou frio.







Receita – Cansanção com Frango Caipira



Ingredientes:

1 frango caipira picado

1 molho de cansanção

1 xícara de fubá

1 colher de tempero

1 colher de corante

1 copo de óleo

4 dentes de alho







Preparo:



Limpe e pique o frango, refogue em óleo quente, e deixe a cozinhar. Lave as folhas do cansanção soque em pilão com o fubá. Afogue em óleo quente em outra panela e deixe cozinhar, depois de cozido misture os dois, sirva com angu e feijão.



História da Receita – o Cansanção é uma planta nativa da região, se assemelha à urtiga, mas é comestível, com sabor bem agradável, é um alimento acessível a toda população, principalmente as carentes. Dizem as pessoas mais velhas que tem uma característica marcante que é ser calmante, logo depois de comê-lo as pessoas se acalmam chegando mesmo a dormir, é leve e saborosa.







Quiabo com Frango Caipira



1 kg de frango caipira

• 1,5 kg de quiabo (encontrado em feiras e mercados)

• 500 ml de água

• 2 colheres (de sopa) de vinagre

• Meia colher (de sopa) de colorau

• Tempero de alho, sal e cebola a gosto

• Óleo para fritar



Limpar o frango, cortar em pedaços e lavar com vinagre e água corrente. Deixar descansar por meia hora. Temperar com alho, sal, cebola e colorau. Reservar por meia hora. Numa panela com óleo, fritar até ficar bem corado. Em outra panela, com a água e o tempero, pôr o frango e deixar cozinhar por 20 minutos.

Lave o quiabo em água corrente retire as pontas.Cortar em tiras finas. Dar uma fritada em óleo quente para tirar a baba. Numa panela com óleo, refogar o quiabo no tempero, até secar. Com o frango fervendo na panela, acrescentar o quiabo e deixar por até dez minutos.







Doce de Tomate Cristalizado


Ingredientes:



3 kg de tomates preparados para doce

3 kg de açúcar

3 Litros de água para xarope



Tecnologia de Fabricação:

1ª Etapa

• Selecionar tomates com maturação homogênea, firmes e livres de pragas

• Fazer pré-limpeza dos frutos em água corrente, com auxilio de escova macia, seguida de sanificação.

• Cortar os frutos em forma de cruz, sem separar sua parte inferior

• Retirar as sementes e colocar os tomates em solução de água e cal, por meia hora. No preparo da solução, usar a proporção de 5 litros de água para uma colher de sopa de cal virgem. A cal deverá ser acondicionada em saquinho de tecido;

• Retirar os tomates da solução de cal, após meia hora, e lava-lós pedaço por pedaço, em água corrente.

• Colocar os tomates lavados em água pura e reservar por meia hora

• Preparar um xarope com 2 kg de açúcar e 2 litros de água. Deixar concentrar até o ponto de fio;

• Ferver os tomates no xarope até que os frutos fiquem translúcidos

• Reservar o doce até o dia seguinte



2ª Etapa

• Aquecer o doce, sem deixar ferver; drenar o xarope para outra panela e conservar os frutos tampados e quentes;

• Concentrar o xarope drenado, deixando ferver até o ponto de bala mole;

• Cobrir os frutos com xarope e reservar para o dia seguinte; se necessário, acrescentar xarope novo para cobertura total do doce.







3ª Etapa

• Repetir o processo utilizado na 2ª etapa.



4ª Etapa

• Aquecer o doce e verificar se os frutos apresentam aspecto brilhante com boa concentração de xarope e completamente saturados. Se a saturação estiver incompleta repetir a 4ª etapa, se já estiver completa, faz-se o processo final da cristalização.



5ª Etapa

• Preparar um xarope novo, utilizando 1 kg de açúcar e 1 litro de água, deixando ferver até atingir consistência média;

• Aquecer o doce com a panela tampada, para eliminar o açúcar aderido ás paredes da panela e drenar o xarope, utilizando peneira ou escorredor;

• Colocar os doces escorridos no xarope novo aos poucos ( 4 a 6 pedaços de cada vez);

• Deixar ferver até que os tomates fiquem mais claros, perdendo momentaneamente a transparência;

• Retirar imediatamente o tacho do fogo, inclinando-o com a ajuda de um suporte. Colocar os frutos na parte superior do tacho, bater o xarope até a mudança de cor e regar por 1 ou 2 vezes;

• Retirar rapidamente os doces do tacho, colocar em peneira ou tela para esfriar e, em seguida, transferir para tabuleiros forrados;

• Continuar o processo, colocando um pouco de água quente no tacho para dissolver o xarope cristalizado;

• Armazenar os doces frios em local fresco e seco, acondicionados em vasilhas baixas, largas e bem fechadas, forrados e cobertos com papel impermeável.





Jequitibá,
Busca

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba boletins informativos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.

Em qual área a nova administração deve mais investir ?
Educação
Saúde
Transporte
Cultura
Lazer

Veja o resultado